Guia de bolso para participar de pregão eletrônico

Guia de bolso para participar de pregão eletrônico

As licitações públicas são um tema que gera dúvidas até nos mais experientes. Não é para menos: o processo, burocrático, exige bastante atenção e é composto por etapas que devem ser seguidas.

A boa notícia é que a tecnologia chegou para facilitar a nossa vida e, com boas estratégias, é possível ser bem-sucedido na sua caminhada pelo mundo do pregão eletrônico e do fornecimento de produtos e serviços para a Administração Pública. No entanto, como fazer isso?

Para ajudá-lo a entender, de uma vez por todas, como os processos funcionam, preparamos este guia de bolso para participar dos pregões eletrônicos. Está preparado? Então, continue a leitura!

O que é o pregão eletrônico?

O pregão eletrônico é uma modalidade de licitação usada pelo governo para adquirir produtos e serviços. É uma forma de se garantir a transparência nas contratações e possibilitar a participação de empresas de todos os portes.

Quais os benefícios de participar de um pregão?

Os pregões eletrônicos podem ser bastante lucrativos. Como não existe barganha na Administração Pública e um piso a ser pago por alguns produtos, muitas empresas veem, nas licitações, uma forma de se manterem no mercado.

Outra vantagem é que os pregões aumentam a experiência e a cartela de clientes, conquistando credibilidade e respeito. Com a possibilidade de participar de licitações pela Internet, também é possível economizar com deslocamento do gestor ou de colaboradores da empresa.

Para os mais desconfiados, é importante dizer que o processo de pregão eletrônico também é totalmente seguro, já que todas as informações são criptografadas.

Quem pode participar?

Qualquer empresa pode participar dos pregões eletrônicos, desde que atenda às exigências do edital e de todos os seus anexos. Por isso, é muito importante que a fase de leitura desse documento seja executada com calma e muita atenção.

Alguns editais preveem, inclusive, a participação de pessoas físicas aptas a oferecerem o produto ou serviço solicitados pelo governo.

É importante, entretanto, ficar atento a alguns impeditivos. Não podem participar:

  • empresas constituídas sob a forma de consórcio;
  • empresas que estejam cumprindo as penalidades previstas nos artigos 9 e 87, inciso III e IV, da Lei Federal nº 8.666/93, e no artigo 7 da Lei Federal nº 10.520/02, desde que impostas pela própria Administração Pública Estadual;
  • empresas sob falência, recuperação judicial, dissolução ou liquidação.

Que passos devo seguir?

Agora que você já sabe quem pode participar dos pregões eletrônicos e por que eles podem ser um bom negócio, é hora de partir para a prática. Siga estes passos e veja a sua empresa lucrar e garantir presença no mercado:

Entre no portal de compras do governo

Antes de tudo, para que você participe dos pregões, é preciso entrar no portal de compras governamentais de bens e serviços. O site é fácil de usar e bastante intuitivo, então, pode ficar tranquilo.

Faça seu cadastro

Para que você participe dos pregões, é preciso que sua empresa se cadastre como possível fornecedora do governo. Para isso, preencha o formulário do SICAF e entregue-o no órgão federal da sua cidade. O portal vai indicar qual é o local e também apresentará uma lista de documentos que devem ser entregues.

Essa costuma ser a etapa com mais número de desistências, por isso, ainda que seja uma parte burocrática demais, supere-a.
Inclusive temos um conteúdo que te mostra o passo a passo para se cadastrar no SICAF (Sistema unificado de cadastro de fornecedor),confira!
Cadastro gratuito no SICAF - O guia definitivo!

Busque as melhores oportunidades

Agora que você já fez seu cadastro e tem login e senha de acesso, é hora de ir em busca de editais que se encaixem nos produtos e serviços que pode oferecer. É importante que você não seja muito ansioso e nem desanime, caso não encontre um edital logo de cara. O governo costuma publicar editais novos diariamente, portanto, não desista.

Você pode ler os objetos, que são um resumo do que trata cada licitação. Caso não seja da sua área, é só partir para outro e esperar encontrar a oportunidade ideal. Quando encontrá-la, leia o edital com atenção e veja a data limite para o envio de propostas. Não perca prazos, ou você pode perder grandes chances.

Envie sua proposta

Depois de entrar com seu login e senha, indique qual é a licitação da qual você deseja participar. Também é preciso detalhar quais itens você quer oferecer. Você deverá apresentar cada item, descrevendo marca, modelo, fabricante e valor unitário. É importante que esse preço tenha uma boa margem de lucro.

Uma dica: na hora de descrever o produto, descreva-o exatamente como ele está apresentado no edital, ainda que de forma idêntica. É muito comum que os pregoeiros desclassifiquem empresas quando a descrição é diferente mesmo que esteja dizendo a mesma coisa.

Dê o seu lance

Agora que você passou pelas etapas iniciais e chegou o dia de dar o lance, é hora de cruzar os dedos. O primeiro lance é automático, ou seja, é o valor que você definiu na hora da sua proposta. Embora raro, pode acontecer de nenhum outro fornecedor abaixar o preço em relação à sua proposta e você arrematar a licitação. 

É possível, também, acompanhar os valores do seu lance e dos seus concorrentes por meio de um painel. Não seja competitivo para não reduzir o preço a ponto de ser prejudicial à sua empresa, então, tenha sempre um valor mínimo. Ele será o limite e dirá a sua hora de parar. Fique atento às fases em que os lances estão permitidos.

Confira se foi o vencedor

Conferiu o ganhador da licitação? Agora, antes de comemorar, é importante ter atenção a alguns detalhes.

É hora de a equipe de licitação e do pregoeiro analisarem seu produto e verificarem se ele atende às exigências publicadas no edital. Também existe a possibilidade de negociação de valores, caso o seu esteja acima do preço de referência.

No caso de irregularidades, a empresa pode ser desclassificada. Para saber como está o andamento de toda a sua classificação, fique ligado no chat do portal. Toda comunicação é feita por lá.

Envie sua proposta comercial

Passada a fase de análise do seu produto ou serviço, é hora de você elaborar a sua proposta comercial. Nela, devem constar os dados da sua empresa, a descrição do que foi arrematado e a assinatura do responsável. Também são exigidos as certidões e os manuais da empresa.

Depois de tudo separado, basta digitalizar e anexar ao sistema. Agora, é aguardar o aceite da proposta.

Cumpra o contrato

Com tudo aceito pela Administração Pública, agora, você precisa esperar que ela envie uma nota de empenho, solicitando o cumprimento do contrato. Fique atento e submeta somente aquilo que é pedido na nota. Depois do recebimento e da conferência pelo órgão público, então, você receberá uma nota de liquidação. 

Viu só como pode ser simples mudar os rumos da sua empresa? Por meio do pregão eletrônico, o processo ficou mais fácil e transparente, democratizando as licitações e fazendo com que qualquer companhia esteja apta a fechar contrato com a Administração Pública!

Agora que você entendeu os benefícios, aproveite para entrar em contato com a Licita Plus para saber como podemos contribuir com a sua empresa! Confira nossas soluções!

Compartilhe